Medicina Antroposófica

A Medicina Antroposófica foi fundada, no século XX, pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner e pela médica Ita Wegman. A prática reconhece métodos das ciências naturais, como a medicina e a psicologia tradicionais, mas busca compreender o homem considerando-o um ser físico, anímico e espiritual. A Antroposofia é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. O Ministério da Saúde aprova o "observatório" das experiências de Medicina Antroposófica junto ao Sistema Único de Saúde (SUS).

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O que é a Medicina Antroposófica?

Tradicionalmente, a medicina analisa apenas o corpo humano. Muita gente pode estranhar essa afirmação e se perguntar “o que mais haveria para ser analisado por um médico?”. Pois há cada vez mais pessoas que responderiam: “que tal levar em conta emoções, sentimentos, energias e outros conceitos do ‘mundo invisível’?”.

É o que fazem os médicos que seguem os preceitos da antroposofia, filosofia criada no início do século passado pelo filósofo alemão Rudolf Steiner. Segundo ela, além das coisas que podemos ver e tocar, existe um mundo não físico que, apesar de oculto, tem grande influência sobre nossas vidas.

“A antroposofia é um caminho de conhecimento que deseja revelar o espiritual que alimenta e vivifica o material. Somente podem ser antroposóficos pessoas que sentem como uma necessidade de vida questionar sobre a essência humana e do universo, assim como se sente fome e sede”, escreveu Steiner em seu livro Máximas antroposóficas (Editora Antropofósica).

Esse sistema filosófico surgiu para tentar explicar o sentido da existência e, ao longo do tempo, também adquiriu uma série de aplicações práticas nas variadas áreas do conhecimento humano, com destaque para medicina, pedagogia, arquitetura, artes e agricultura. Não é de se estranhar que seja tão abrangente: seu princípio fundamental é a busca da conexão entre o homem, a natureza e o sagrado.

A doença como oportunidade

Os médicos antroposóficos, por exemplo, acreditam que as doenças não são apenas físicas, por isso analisam, além do corpo, o espírito, as emoções e outros aspectos da vida do paciente. O ser humano deve ser considerado de uma maneira global: o modo como a pessoa se sente, se emociona, dorme, come. Tudo isso é levado em conta. Assim, o uso de remédios alopáticos é considerado como suporte para os casos que realmente necessitam, pois a medicina antroposófica estimula a cura da enfermidade partindo do próprio organismo e de suas interações com o mundo externo.

Além disso, evita-se encarar a doença como algo negativo. A medicina antroposófica parte do princípio de que as doenças são necessárias para o indivíduo. Ninguém fica doente por acaso. O desafio é fazer com que o paciente aproveite ao máximo essa doença, sem cair no perigo.

Segundo os adeptos, cada vez que fica doente, o paciente recebe uma oportunidade de se tornar uma pessoa melhor, em todos os sentidos. Uma simples gripe pode ser o sinal de que algo precisa mudar em sua vida. Você transforma a doença em uma grande oportunidade.


Dra. Tânia Helena Alvares
Nefrologista, Mestre em Clinica Médica disciplina de Transplante Renal e especialista em Medicina Antroposófica

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Curso de Meditação realizado em Uberlândia

     Foi realizado no dia 21 de agosto, na Clinica de Medicina Antroposófica Integrada de Uberlândia o curso de Meditação. De acordo com a Doutora Tânia Helena foi um momento especial onde os alunos mostraram resultados no aprendizado. “O Curso de meditação foi excelente, a turma especial, aprendeu a metodologia da meditação com palavras, frases, versos, imagens, a reflexão contemplativa e treinaram os exercícios sugeridos por Rudolf Steiner para o autodesenvolvimento e os exercícios com imagens para harmonização e cura emocional”, Comentou Tânia Helena.

     A Clínica de Medicina Antroposófica Integrada de Uberlândia sempre inovando e trazendo bons cursos para Uberlândia. Desta vez a população poderá fazer o curso de meditação e cura vibracional com o métado melchizedek. “Com a descoberta do microscópio eletrônico em 1905 foi observado que células humanas contem luz. A menor partícula da matéria que também foi encontrada no Universo é um filamento luminoso que vibra como uma corda. Teoria da física chamada de teoria das cordas. Já se entende hoje que o ser humano e o Universo são constituídos de luz e a medicina vibracional trabalha com este aspecto do ser humano, o seu corpo de luz”, diz Tânia.
     O curso método melchizedek oferecerá instrumentos de cura, meditações, nomes sagrados, geometrias sagradas, para se trabalhar neste nível frequencial. Uma proposta de cura e aprendizado e será destinado a todas as pessoas que praticam meditação, terapias vibracionais ou que fazem um caminho de desenvolvimento espiritual.


Informações sobre o curso

Data: 4 a 7 de setembro
Hora: de 9h30 às 19h30
Local: Rua Israel Pinheiro, 388, Morada da Colina – Uberlândia
Valor: 4 parcelas de R$ 166, 50
Fone: (34) 9694-1111 ou (34) 3219-8636
Email: andradeclaudinha@gmail.com
Saiba mais sobre o Método Melchizedek no site www.alessander.com.br



quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Método Melchizedek

Curso de meditação e cura vibracional




Programa: Vivências meditativas e curas vibracionais

Público: Aqueles que praticam meditação, cura vibracional ou pretendem um caminho de desenvolvimento espiritual

Data: 4 a 7 de setembro

Hora: de 9h30 às 19h30

Local: Rua Israel Pinheiro, 388, Morada da Colina – Uberlândia

Valor: 4 parcelas de R$ 166, 50

Fone: (34) 9694-1111 ou (34) 3219-8636

Email: andradeclaudinha@gmail.com

Saiba mais sobre o Método Melchizedek no site www.alessander.com.br



Com a descoberta do microscópio eletrônico em 1905 foi observado que células humanas contém luz. A menor partícula da matéria que também foi encontrada no Universo é um filamento luminoso que vibra como uma corda. Teoria da física chamada de teoria das cordas. Já se entende hoje que o ser humano e o Universo são constituídos de luz, e a medicina vibracional trabalha com este aspecto do ser humano, o seu corpo de luz. O curso Método Melchizedek oferecerá instrumentos de cura, meditações, nomes sagrados, geometrias sagradas, para se trabalhar neste nível frequencial. É tanto um curso de cura como de vivencias com energias de elevadas frequências vibratórias, energias de muita luz e amor. Uma proposta de cura e aprendizado. Para todos aqueles que praticam meditação, terapias vibracionais ou que fazem um caminho de desenvolvimento espiritual.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Paciência


"Mesmo quando tudo pede

Um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede

Um pouco mais de alma

A vida não para...

Enquanto o tempo

Acelera e pede pressa

Eu me recuso faço hora

Vou na valsa

A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo

Espera a cura do mal

E a loucura finge

Que isso tudo é normal

Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando

Cada vez mais veloz

A gente espera do mundo

E o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo

Que lhe falta para perceber?

Será que temos esse tempo

Para perder?

E quem quer saber?

A vida é tão rara

Tão rara...

(Paciência - Lenine)



PACIÊNCIA - O ATO DE ESPERAR, por Tânia Alvares


Hoje em dia, na agitação do mundo moderno, esquecemos de cultivar e ensinar esta nobre virtude. A elaboração emocional e o aprendizado inconsciente sobre as relações humanas já se inicia no momento que a consciência germina e floresce no ventre materno e se estrutura organicamente até os 21anos de idade. Nos primeiros sete anos de vida as experiências são gravadas na memória do corpo físico, nos próximos sete anos os hábitos se tornam impressos no corpo vital, na adolescência a verdade e o respeito observados no mundo, no corpo emocional. Percebam como o aprendizado estrutura a organização física no   ser humano. E por isto Rudolf Steiner demonstra nesta frase “O professor é quem cura o médico ensina”, a importância da educação na saúde.
Então começamos nossas aulas sobre a paciência quando já captamos as vibrações emocionais e mentais de nossas mães quando recebem a notícia da nossa chegada ou reagem aos fatos do cotidiano. Dos nossos pais até o final dos sete anos recebemos suas vibrações indiretamente, captamos nesta primeira fase o que nossas mães sentem por eles.
A paciência vem do ato da espera. Percebam como esperamos sempre: a mãe espera a chegada do filho, a criança espera a hora da refeição, a hora de ir à escola e a hora de voltar para casa; os namorados esperam-se mutuamente; espera-se muita coisa: espera-se pelo emprego almejado, espera-se pelo amigo ou pelo inimigo, espera-se uma vida melhor, espera-se até mesmo a hora da morte. O ser humano passa a sua vida em espera. A ESPERA É SAGRADA. O ato de esperar desenvolve internamente nas almas humanas o princípio, a virtude da esperança. É importante sabermos o significado da espera e aprendermos tudo o que encerra este processo, aprendermos a paciência, a tolerância, o não julgamento, a não crítica, esperemos sempre, pois o nosso tempo é a eternidade. Estes
pensamentos devem sair da esfera daquilo que é incompreensível e também inconcreto, devem sair do abstrato, devem sair do próprio pensar. O significado da espera e da esperança devem ir, ao longo da vida humana, penetrando os nossos corpos, desde o pensamento, se mobilizando aos sentimentos, por último às ações e assim o ser humano se transforma. Essa transformação percorre todo um caminho do pensamento até o corpo físico. Quando um pensamento que a princípio pode ser caracterizado como abstrato, consegue finalmente chegar ao físico do homem estamos repetindo o mistério do nascimento pois de algo espiritual dá-se uma presença física: nascimento e esperança. E esses mistérios devem ser vividos.
Todos aqueles que buscam a paz, a felicidade e a saúde devem cultivar o ato de esperar e a virtude da esperança. A medicina antroposófica entende a importância de ajudar o ser humano a desenvolver estas virtudes e analisa a doença como o resultado de reações emocionais contrárias as mesmas. Ensinamos aos pacientes a substituírem emoções viscerais inconscientes reativas por sentimentos gerados pelo entendimento e superação de traumas e experiências não compreendidas. O caminho é o cuidado com o corpo físico: alimentação, sono, ritmo de vida; com o corpo emocional: cultivo dos pensamentos e sentimentos a busca da transformação moral; e com o corpo espiritual é resgatar a confiança no mundo espiritual e na existência de uma sabedoria universal. Além dos medicamentos que harmonizam o físico, a vitalidade e o emocional, trabalhamos com as meditações como instrumento de transformação e cura. Indico a realização desta meditação, faça a leitura em voz alta e depois de cada frase fique em silencio e permita que o som de suas palavras ressoe em seu corpo.

Meditação de Michael


Temos de estipar da alma, com a raiz, todo medo e terror daquilo que do futuro vem de encontro ao homem.

Serenidade em relação a todos os sentimentos e sensações perante o futuro o homem deve adquirir.

Encarar com absoluta equanimidade tudo aquilo que possa vir e pensar somente que tudo o que vier, virá a nós de uma direção universal plena de sabedoria.

É isto o que temos de aprender em nossa época. Viver em pura confiança, sem qualquer segurança existencial, viver na confiança da ajuda sempre presente do mundo espiritual.

Realmente, não é possível de outra forma. 

Disciplinemos firmemente a nossa vontade e procuremos o despertar interior, todas as manhãs e todas as noites.

Rudolf Steiner

Bremen, 27 de Novembro de 1910

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Últimos dias para a inscrição do curso de Meditação

Inscrições abertas para curso de Meditação que será realizado no dia 21 de agosto, na clínica de Medicina Antroposófica Integrada de Uberlândia.
Mais informações: (034) 3219-8636 / 98148636

CURSO DE MEDITAÇÃO


Na época atual vivemos como que adormecidos, sem viço e sem vida.
A meditação é uma prática que nos permite trocar os ruídos pela música, silenciar a forma, acordar o espírito, reencontrar a nós mesmos em essência e vida”.

A quem se destina:

As pessoas que desejam, por meio da transformação do pensar, adquirir uma vida saudável e relacionamentos harmoniosos.
Aqueles que buscam conhecer práticas de meditação adaptadas ao homem e ao mundo contemporâneo.

Aos profissionais das áreas da saúde, da educação e das organizações que desejam conhecer as experiências da prática da meditação e seus benefícios nessas áreas.

PROGRAMA

Teórico: Condições necessárias para o desenvolvimento de um pensar contemplativo.

Prático: Exercícios práticos para serem realizados no cotidiano para o desenvolvimento da calma interior, da reflexão contemplativa, compreensão e escuta da linguagem interior e seu reflexo no mundo exterior.

Prática de Meditação: Serão ensinados três exercícios de visualização pela técnica da imaginação ativa que atuarão como instrumentos de cura e transformação do pensar.

DATA: 21 de Agosto de 2010 - Sábado

HORÁRIO: 9h30 às 12h e 14h às 17h

INSTRUTORA: Dra. Tânia Helena Alvares, médica mestre em clínica médica, área de nefrologia, disciplina de transplante renal pela FMUSP-SP. Formação em medicina ampliada pela Antroposofia e medicina vibracional.

VALOR: R$ 170,00 ou 2 parcelas de R$90,00











segunda-feira, 16 de agosto de 2010


AGENDA


 Segunda-feira (16/08)

 
GRUPO TERAPÊUTICO NÍVEL I

DISCUSSÃO TEÓRICA – Autodisciplina, disposição devocional,prazer e vida. Vivências e Meditação Terapêutica.

Horário: 14h30 às 16h30



GRUPO TERAPÊUTICO NÍVEL II

DISCUSSÃO TEÓRICA - Atitudes e posturas necessárias para o desenvolvimento do chakra do plexo solar. Dominar de forma consciente as próprias impressões sensoriais. Vivências e Meditação Terapêutica.

Horário: 19h às 21h



Terça-feira (17/08)

GRUPO TERAPEUTICO NIVEL II

DISCUSSÃO TEÓRICA - Quatro qualidades que ao se tornarem hábitos interiores promovem a ascensão. Vivências e Meditação Terapêutica.

Horário: 14h30 às 16h30

Quinta-feira (19/08)

GRUPO TERAPEUTICO NIVEL II
DISCUSSÃO TEÓRICA - Iniciação - A vida como um caminho iniciático. As provações humanas e o desenvolvimento espiritual conquistado com a auto-superação. Vivências e Meditação Terapêutica.

Horário: 14h30 às 16h30


Sábado (21/08)


CURSO DE MEDITAÇÃO

Horário: 9h às 18h





sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Encontre sua própria essência


Tradicionalmente, a medicina analisa apenas o corpo humano. Muita gente pode estranhar essa afirmação e se perguntar “o que mais haveria para ser analisado por um médico?”. Pois há cada vez mais pessoas que responderiam: “que tal levar em conta emoções, sentimentos, energias e outros conceitos do ‘mundo invisível’?”.
É o que fazem os médicos que seguem os preceitos da antroposofia, filosofia criada no início do século passado pelo engenheiro alemão Rudolf Steiner. Segundo ela, além das coisas que podemos ver e tocar, existe um mundo não físico que, apesar de oculto, tem grande influência sobre nossas vidas.
“A antroposofia é um caminho de conhecimento que deseja levar o espiritual do ser humano para o espiritual do universo. Somente podem ser antropósofos pessoas que sentem como uma necessidade de vida certas perguntas sobre a essência humana e do universo, assim como se sente fome e sede”, escreveu Steiner em seu livro Máximas antroposóficas (Editora Antropofósica).
Esse sistema filosófico surgiu para tentar explicar o sentido da existência mas, ao longo do tempo, também adquiriu uma série de aplicações práticas nas mais variadas áreas do conhecimento humano, com destaque para medicina, pedagogia, arquitetura, artes e agricultura. Não é de se estranhar que seja tão abrangente: seu princípio fundamental é a busca da conexão entre o homem, a natureza e o sagrado.

A doença como oportunidade



Os médicos antroposóficos, por exemplo, acreditam que as doenças não são apenas físicas, por isso analisam, além do corpo, o espírito, as emoções e outros aspectos da vida do paciente. O ser humano deve ser considerado de uma maneira global: o modo como a pessoa se sente, se emociona, dorme, come. Tudo isso é levado em conta. Assim, o uso de remédios alopatas é evitado ao máximo, porque a medicina antroposófica estimula a cura da enfermidade pelo próprio organismo, sem nenhuma interferência externa.
Além disso, evita-se encarar a doença como algo negativo. A medicina antroposófica parte do princípio de que as doenças são necessárias para o indivíduo. Ninguém fica doente por acaso. O desafio é fazer com que o paciente aproveite ao máximo essa doença, sem cair no perigo.
Segundo os adeptos, cada vez que fica doente, o paciente recebe uma oportunidade de se tornar uma pessoa melhor, em todos os sentidos. Uma simples gripe pode ser o sinal de que algo precisa mudar em sua vida. Você transforma a doença em uma grande oportunidade.



TENHAM TODOS UM FIM DE SEMANA ABENÇOADO,
CHEIO DE GRANDES DESCOBERTAS!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

As transformações durante o curso de Xamanismo em Uberlândia

Aventurar-se no caminho xamânico é percorrer uma estrada sem fim. A cada passo maior a grandeza encontrada pelos participantes do encontro com o xamã Alexandre Meirelles, que esteve na Clínica de Medicina Antroposófica Integrada de Uberlândia entre os dias 3 e 5 de agosto, durante o curso vivencial de Xamanismo nível II, com a carga horária de 12 horas.
Não há como sair do jeito que se entrou. A consciência se altera, a ação se modifica, a emoção derrete e o espírito ganha o céu. Assim como cada ser humano é único, o trilhar dessa jornada é também único para cada um que resolveu se aventurar. No entanto, o local de chegada será sempre o mesmo: a descoberta de que a vida é mágica, bela e especial. O convite é um só: ir muito além do além ... hoje e sempre. “O Curso foi maravilhoso, muitas transformações, curas e é isso que me deixa realizado, poder observar as grandes mudanças nas pessoas durante os nosso encontros”, afirmou o xamã Alexandre Meirelles.



Várias pessoas participaram do curso Vivencial de Xamanismo Nível II e fizeram avaliações positivas.

"Pela segunda vez eu participo do curso de Xamanismo. Eu tive alguns problemas de saúde e procurei ajuda no curso. A minha energia hoje está renovada, a energia mudou, eu mudei e tudo perto de mim mudou também. Estou feliz com o curso e com o que eu aprendi."




Lucimary Leão Nunes – Empresária







"O Xamanismo mudou a minha vida, antes eu era uma pessoa só focada no trabalho e hoje eu sou mais equilibrado, tranqüilo e mudei muito a minha vida. Por esta mudança é que eu acredito que o Xamanismo é uma ferramenta para a humanização nas empresas e hoje eu faço várias palestras nas corporações. O Xamanismo é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e é 100% eficaz na cura de doenças psicossomáticas."


Hélio Mendes – Consultor e professor, com pós-graduação focando o Xamanismo voltado para as corporações.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O Código de DEUS

"Já li este livro e é espetacular, aliás os livros de Greg Braden combinam Ciência, História e Espiritualidade de uma forma inteligente e compreensível para as massas, não são meras teorias mas fórmulas e ligações, documentos, fatos e provas que ajudam a saber mais sobre 'Quem Somos'. O livro o Código de Deus é um pouco similar ao Código da Bíblia, mas sem as previsões. "

                                                                 Tânia Helena Alvares
Título: O Código de DEUS
Gênero:Ciência
Autor:Gregg Braden
Gene humano pode conter nome de Deus

Deus não criou o homem à sua imagem e semelhança, conforme diz a Bíblia. Seus filhos apenas compartilham os atributos do seu nome que estaria gravado em suas células. É o que sustenta o escritor e pesquisador Gregg Braden ao ligar os alfabetos bíblicos, hebraico e árabe à química moderna.
Aí, diz ele, encontra-se um código perdido, um alfabeto traduzível que é a chave para os mistérios de nossa origem e vive conosco desde sempre. A pesquisa de Braden revela que os elementos hidrogênio, nitrogênio, oxigênio e carbono, que formam o nosso DNA, podem ser substituídos por letras das antigas línguas.
“Com isso, o código da vida se transforma em uma mensagem eterna. Traduzida, ela mostra que as letras do antigo nome de Deus estão codificadas como informação genética em cada célula da vida”, sustenta o pesquisador em seu novo livro “O Código de Deus – O Segredo do Nosso Passado, a Promessa do Nosso Futuro” (editora Cultrix, 256 págs)
A chave para traduzir o código do DNA para uma linguagem significativa é aplicar a descoberta que converte os elementos em letras.
“Com base em seus valores equivalentes, o hidrogênio se transforma na letra hebraica yod (y), o nitrogênio na letra hey (h), o oxigênio na letra vav (v) e o carbono na letra gimel (g). Essas substituições revelam que a antiga forma do nome de Deus, YH, existe como química do nosso código genético. Por meio dessa ponte entre o nome de Deus e os elementos da ciência moderna é possível desvendar o mistério e descobrir um significado ainda maior no antigo código que vive em cada célula do nosso corpo”, sustenta Braden.
O pesquisador considera que a sua pesquisa evidencia um ato divino: “Preservada dentro de cada célula dos cerca de seis bilhões de habitantes do nosso mundo, a mensagem é repetida, muitas vezes, para formar os elementos de nossa existência. Ela está dentro de cada um de nós, independente de raça, religião ou crença”.

Descoberta pode levar à união dos povos

A pesquisa de Gregg Braden é polêmica. Mas ele acredita que “a assinatura do antigo nome de Deus oferece um denominador comum inédito, que nos permite resolver as diferenças. Essa evidência palpável nos dá também uma razão para acreditar que a paz é viável e vantajosa. Como cidadão do mundo, somos muito mais do que as religiões, crenças, modos de vida, fronteiras ou tecnologias que nos separam. Nos momentos em que duvidamos dessa verdade imutável, basta lembrar da mensagem que trazemos no corpo. Esse é o poder da mensagem que há dentro das nossas células”.
O nome de Deus tem as mesmas letras e o mesmo sentido em todas as línguas, alega o pesquisador. Tanto a tradição judaica como a islâmica têm uma ancestralidade comum representada pelo patriarca Abraão, mas suas interpretações dos ensinamentos diferenciaram-se ao longo dos séculos.
“Mesmo levando em conta essas diferenças, o código numérico oculto dos alfabetos hebraico e árabe revela precisamente o mesmo valor e produz precisamente o mesmo segredo do nome de Deus no nosso corpo. Com isso, o código leva a mesma mensagem de esperança para as três religiões que congregam mais da metade da população do mundo: o Judaísmo, o Islamismo e o Cristianismo”.
Braden interpreta que a mensagem “Deus eterno dentro do corpo” possa ser traduzida de várias maneiras.
“Seja qual for a fonte do nosso código genético, o alto grau de ordem contido na mensagem diz que existe alguma coisa “lá fora”. A mensagem que trazemos no corpo é sem precedentes como base comum para a resolução de nossas diferenças”.

Carbono nos torna diferentes de Deus

“Somos o produto de elementos e moléculas que se combinaram ao acaso para produzir o milagre da vida ou somos o resultado de um ato intencional de criação? Embora não se elucide a origem do código em nossas células, o simples fato de sua existência e a pouca probabilidade de essa mensagem ter-se formado ao acaso sugerem que há uma inteligência e uma intenção subjacente à nossa origem”, infere Gregg Braden.
O pesquisador deixa claro que, antes de escrever o seu livro, foi preciso estabelecer com a maior precisão possível o nome pelo qual a presença sobre o Monte Sinai se identificou para Moisés. Após 12 anos de pesquisas, ele concluiu que “há um nome que sobrevive como o nome pessoal de Deus: YHVH, o eterno”.
Segundo Braden, “quando substituímos os elementos modernos pelas quatro letras do antigo nome de Deus, temos um resultado inesperado, à primeira vista. Trocando o h final de YHVH pelo seu equivalente químico, o nitrogênio, o oxigênio e nitrogênio (HNON), todos eles são gazes sem cor, sem cheiro e invisíveis. Substituir 100% do nome pessoal de Deus pelos elementos deste mundo cria uma substância que é uma forma de criação intangível, mas real”.
O pesquisador lembra que as primeiras definições de Deus dizem que Ele é onipresente e que, no nosso mundo, assume a forma invisível aos olhos.
“Então Ele só pode ser conhecido por meio de suas manifestações. Os primeiros capítulos do Gênesis relatam que é nessa forma não-física que o Criador estava presente no tempo da criação”.
Braden deixa claro que a humanidade compartilha das três primeiras letras antigas que representam 75% do nome do Criador, “mas a quarta e última letra do nosso nome químico nos separa de Deus. Enquanto a presença de Deus é a forma invisível e impalpável dos três gazes, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio, a última letra do nosso nome é aquilo que nos dá a cor, o gosto, a textura e os sons do corpo: o carbono. A única letra que nos separa de Deus é também o elemento que nos torna reais no nosso mundo”.

Texto: Ana Elizabeth Diniz

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Fechamento do Grupo Terapêuto Nível I

                "A ação perfeita é o fruto da meditação perfeita"
                                                                              (texto Hindu)

Após três meses de encontros semanais com a finalidade de discutirmos temas do livro conhecimento dos mundos superiores de Rudolf Steiner, o fundador da Medicina Antroposófica, e realizarmos um caminho de transformação e espiritualização do pensar, pudemos perceber o quanto tal prática possibilita o nascimento de uma nova maneira de olharmos o mundo e a nós mesmos. A experiência é a de olhar para uma rua e tudo o que esta inserido neste cenário de perto e depois afastarmos, subirmos numa colina bem próxima e olharmos para o mesmo cenário. Com o novo olhar perceberemos muitas coisas que não percebemos antes e entendemos o porquê certos acontecimentos também não são compreendidos anteriormente.
O pensar cotidiano nos oferece uma maneira de ver a vida relacionado a visão materialista do mundo. O pensar que transcende nos possibilita perceber com os sentidos da alma e com a conciência do espírito.
Quero parabenizar todo o grupo e compartilhar minha satisfação e realização ao constatar em três meses de treinamento o germinar de uma pratica e o cultivar de um hábito tão fundamental e saudável no momento especial que nos encontramos de nossa evolução.



                                                         Tânia Helena Alvares



Como cheguei e como estou agora?



Eu não tinha momentos de calma na vida. Sempre gostei da meditação, mas tinha muito medo e sempre achava que não daria certo. Precisava de ajuda para começar a meditar, então, por isso, procurei a Dra. Tânia e agora estou adorando tudo, eu sinto a cura, a luz, a força.




Solange Augusta Dorça Mameri



Artesã, 46 anos









Eu não tinha capacidade de observar os acontecimentos e controlar a ansiedade. A meditação traz limpeza para a alma. Acontecimentos anteriores vieram a tona e me trouxeram entendimento e cura. Hoje sou uma pessoa muito mais calma. A Dra Tânia é muito calma e tranqüila e expõe as coisas de uma forma fácil de entender.




Thais Peres de Sousa



Estudante, 21 anos

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Xamanismo


Hoje, das 19h às 22h, segue o curso vivencial de Xamanismo nível II, com Alexandre Meirelles, na Clínica de Medicina Antroposófica de Uberlândia. Mas afinal, o que é Xamanismo? A prática é de origem siberiana, baseado no conceito de “Saman”, que significa “aquele que não perdeu a integração”. O Xamanismo é a síntese da espiritualidade, da integração e da essência divina. Não tem nenhuma conotação religiosa, mas sim, de uma filosofia espiritual profunda onde seu “templo” é a própria natureza.
Não há caminhos fechados, respostas prontas ou receitas milagrosas. Há apenas um vasto universo de possibilidades, cujo principal convite é: aprenda com a natureza e siga o caminho do seu coração.
O Xamanismo é, antes de tudo, uma forma de ler e viver a vida. Ele contempla uma intensa compreensão da natureza e dos relacionamentos que nós, seres humanos, podemos ter com ela. Os ensinamentos contidos no Xamanismo nascem com os povos nativos, que nutrem um profundo respeito por seus ancestrais e por todas as formas de vida. Não é por acaso que os indícios de práticas xamânicas remontem há mais de 40 mil anos. Pode-se dizer, de uma forma bem simples, que o berço do xamanismo é o momento em que o homem se percebe como parte de um todo maior, reconhecendo a sacralidade da vida e os mistérios da natureza e dos espíritos.
Nos últimos anos, a curiosidade pelas práticas xamânicas tem aumentado fortemente. Em parte, porque muitos já acordaram para o sentimento de vazio da alma, e intuem que ele não pode ser preenchido por ofertas sedutoras e passageiras do mundo moderno. Há também quem gosta de novas experiências, e vê no Xamanismo - conhecido também como Caminho Vermelho - a possibilidade de fazer “viagens ao mundo dos espíritos”. Quem ama a natureza também encontra nos ensinamentos xamânicos um abrigo para acalentar o corpo cinza, a mente cansada, o coração distante e o espírito esquecido.
O Xamanismo se encaixa em qualquer crença ou religião, pois sua principal ligação é com a Vida e seus mistérios.

Entenda o que é Xamanismo com Alexandre Meirelles, hoje e a amanhã em Uberlândia. Assista a uma entrevista com o xamã.
bloco 1
“Se liga em você” é um programa especial apresentado por Carla Viola. Este programa tem o objetivo de fazer você se conhecer melhor e transformar a sua vida.
Nesta primeira edição você confere uma entrevista feita com Tânia Helena Alvares.
Veja a entrevista completa aqui no Blog.

video

Se liga em você - Parte 2

video

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

“Terapia trabalha corpo, alma e espírito”




 O Jornal Correio de Uberlândia publicou neste domingo (01/08) uma matéria sobre a Medicina Antroposófica, com o tema “Terapia trabalha corpo, alma e espírito”, feita pela repórter Flávia Feraz.

Durante a entrevista a Dra. Tânia Helena Alvares falou sobre o que é a Medicina Antroposófica e seus tratamentos. Foi divulgado também o caso de ELISDETE que conseguiu a superação de um estado terminal com o equilibrio emocional e tratamentos de revitalização de todo organismo realizado pela medicina antroposofica.
Veja a reportagem completa no site do Jornal Correio de Uberlândia.

http://www.correiodeuberlandia.com.br/texto/2010/08/01/46678/terapia_trabalha_corpo,_alma_e_espi.html


Informação:

Assunto: “Terapia trabalha corpo, alma e espírito”

Data: 01 de agosto

Onde: Jornal Correio de Uberlândia  http://www.correiodeuberlandia.com.br/
Hoje

14h30 às 16h30 - Em formação nova turma de grupo terapêutico, atividades de autoconhecimento e estudo associadas a meditação de cura. Primeiro encontro, apresentação da nova metodologia, do programa e dos integrantes. Ate dia 16 de agosto inscrições abertas.


Hoje


19h às 21h - Reinício das atividades do grupo de estudo e meditação de cura nível II. Reunião para informações sobre o novo formato.


Amanhã, dias 4 e 5


19h às 22h - Curso vivencial de Xamanismo nível II- Instrutor Alexandre Meireles.

Dia 11


18h às 19h - Iniciaremos Prática de Meditação Terapêutica - meditação com a finalidade de realizar uma higiene anímica, "limpeza da alma", até que possamos adquirir consciência e positividade plena sobre tudo o que pensamos e sentimos, necessitamos da aplicação de procedimentos terapêuticos para a conscientização e transformação dos mesmos. Esta é a proposta desta meditação.